Republicando: Boletim Mensal – Maio/2014

ImagemPrincipal
Museus: Coleções criam Conexões 1º de maio na Primeira República

Os museus e suas coleções são bons para pensar, sentir e agir. Eles são plataformas de conexão, ligam e desligam tempos, espaços, pessoas e grupos sociais diferentes. A capacidade conectiva dos museus e de suas coleções evidencia-se em sua função comunicativa e está presente nos programas de exposições, educacionais e culturais, nos editoriais e de pesquisa e nos programas sociais.

Nessa 12ª Semana de Museus, teremos até o dia 18 de maio a exposição “ficções”, que está na Galeria do Lago e é um verdadeiro exercício de conexão entre personagens reais e ficcionais, que marcam a memória e os corredores do Palácio do Catete.

Também teremos a mostra “Conexões: Lá fora e Lá Dentro”, que estimula o visitante do Jardim a conhecer o interior do Palácio do Catete e o visitante do Palácio a conhecer o Jardim.

E nos sábados, domingos e feriados, a Divisão de Educação do Museu apresenta o projeto “A Vida é a Arte do Encontro ou das Conexões”.

No dia 17 de maio, faremos um brinde no Coreto da Poesia e nos dias 13, 14, 15 e 16 o Museu da República fará o lançamento de diversos livros, entre eles a edição comemorativa da Galeria do Lago.


João Motta

Na Primeira República (1889-1930), o dia primeiro de maio foi usado como data de protesto pelo movimento operário. Nesse período, os trabalhadores passaram a se organizar para lutar contra as péssimas condições de trabalho nas indústrias, usando muitas vezes a greve como instrumento de luta. Esses movimentos eram frequentemente tratados pelo governo como caso de polícia e não como um conflito trabalhista. Porém, com o sucesso de grandes greves ocorridas entre 1917 e 1919, os trabalhadores conseguiram alguns avanços.

Suas principais reivindicações basicamente eram: regulamentação da jornada de trabalho, férias remuneradas, o descanso semanal e a regulamentação do trabalho feminino e infantil.

Na década de 1920, o governo acenou com algumas concessões para os trabalhadores. Poucas leis referentes ao trabalho foram editadas. No entanto, não eram cumpridas por falta de fiscalização. O Estado somente passou a intervir de fato nas relações trabalhistas a partir da Revolução de 1930.


Marcus Macri

Agenda de Maio

Dias 3, 4, 10, 11, 16, 17, 24, 25 e 31
Temporada “Rio é Rua” – apresentações de vários grupos circenses.
Local: Coreto do Jardim Histórico
Horário: 11h

Dias 5, 12, 19 e 26
Polo Rio Carioca – reunião de empresários dos bairros do Catete, Glória, Flamengo e Laranjeiras, que tem como objetivo a implantação de projetos voltados a promoção da gastronomia, cultura, lazer e comércio da região.
Local: Auditório Apolônio de Carvalho
Horário: 18h30m às 20h

Dia 9
Lançamento do livro “O lugar da Geografia Brasileira”, de Luciane Carris.
Local: Livraria Minibook Store
Horário: 19 horas

Dia 10
Lançamento do livro “Impermanência”, de Regina Carrancho
Local: Livraria Minibook Store
Horário: 19 horas

Dias 12 a 18
12ª Semana de Museus com o tema “Museus: coleções criam conexões”
Local: exposições na aleia principal do Jardim Histórico
Horário: 8h às 18h

Dia 14
Encontro com Darcy nº 10 – Eternos resistentes – leitura da peça teatral “Alô, alô Darcy Rebelde Brasileiro”, seguida de mesa-redonda com Lia Faria (UERJ), Francisco Carlos (UCAM) e Mário Chagas (UNIRIO/Museu da República)
Local: Auditório Apolônio de Carvalho
Horário: 13h30

Dia 15
Exibição do documentário “Os anos JK: uma trajetória política”, de Silvio Tendler, seguida de debate.
Local: Cineclube Cinema e História Silvio Tendler, no Museu da República (Espaço Multimídia)
Horário: 19 horas

Dia 15
Lançamento de Livro: “O Brasil Colonial”, de João Fragoso e vários autores.
Local: Livraria Minibook Store
Horário: 19 horas

Dia 17
Um brinde à poesia no Coreto – encontro de poetas com declamações e debates
Local: Coreto do Jardim Histórico
Horário: 15h às 18h

Dia 22
Exibição do documentário “Jango: como, quando e porque se depõe um presidente”, de Silvio Tendler, seguida de debate.
Local: Cineclube Cinema e História Silvio Tendler, no Museu da República (Espaço Multimídia)
Horário: 19h

Dia 25
Feira de Fotografias – exposição de fotos
Local: Jardim Histórico
Horário: 8h às 18h

Dia 27
Um brinde à Poesia – encontro de poetas com declamação e debates.
Local: Espaço Educação
Horário: 19h às 21h

Dia 27
18ª Jornada Republicana – palestras e mesa-redonda com o tema “Museus: coleções criam conexões” , com Daniel Castro, Francisco Régis Lopes e Regina Abreu.
Local: Espaço Multimídia
Horário: 18h


Exposição “Trabalho, Luta e Cidadania – 70 anos da CLT”
Local: Museu da República/Palácio do Catete – setor de exposições temporárias
Horários de visitação: de Terça a Sexta-feira – 10h às 17h
Sábados, domingos e feriados – 11h às 18h

Exposição A Res Publica Brasileira
Mostra permanente sobre a História da República no Brasil
Local: Palácio do Catete/ Museu da República
Horário de visitação: Terça a sexta-feira – de 10h às 17h
Sábados, domingos e feriados – de 11h às 18h

Exposição “ficções:”, do artista plástico Jozias Benedicto
Local: Galeria do Lago/ Museu da República
Horários de visitação: de terça a sexta-feira, das 10h às 12h e das 13h às 17h
Sábados, domingos e feriados, das 11h às 18h Entrada franca

Seresta no Jardim
Dias: de 2 a 4, 6 a 11, 13 a 18, 20 a 25, 27 e 31
Local: Pátio interno do Museu da República
Terça a sexta-feira – de 18h às 20h30
Sábados e domingos – de 15h às 18h

VISITEM O NOVO SITE DO MUSEU DA REPÚBLICA: http://museudarepublica.museus.gov.br