Arquivo Histórico e Institucional

Arquivo Histórico e Institucional
Rua do Catete, 153 – Catete
Prédio Anexo, 2º andar
Tel: 2127-0325 / 2127-0357
mr.arquivo@museus.gov.br
Arquivo Histórico
O acervo do Arquivo Histórico, assim como o do restante do Museu da República, foi formado, inicialmente, a partir da transferência, no período entre 1960 e 1983, de objetos, livros e documentos até então depositados no Museu Histórico Nacional, relacionados ao nosso período republicano. A este primeiro núcleo documental, somam-se outras aquisições e doações relacionadas a personagens ou acontecimentos que marcaram de alguma forma a história republicana brasileira. Os documentos são oriundos, sobretudo, de arquivos pessoais, além de documentos avulsos diversos.
Atualmente, o Arquivo Histórico reúne, preserva e disponibiliza ao público cerca de 90.000 documentos, divididos em 29 coleções. Entre elas, está a Coleção Canudos, com fotos de Flávio de Barros (únicas imagens conhecidas do conflito); que, em 2009, recebeu o reconhecimento do Programa Memória do Mundo, da Unesco. Destaca-se ainda a Coleção Nilo Peçanha, arquivo pessoal de uma das mais importantes lideranças políticas fluminenses da Primeira República, composto por mais de 20.000 documentos. Já a Coleção Família Passos reúne registros textuais e fotográficos da trajetória pública e familiar do ex-prefeito Pereira Passos, incluindo documentos relacionados à grande reforma urbana empreendida por ele no Rio de Janeiro do início do século XX. Outro acervo importante é a Coleção Memória da Constituinte, que reúne mais de 20.000 registros dos debates que antecederam e acompanharam a Assembléia Nacional Constituinte de 1988.
Trata-se de acervo predominantemente em suporte papel (há apenas alguns itens em suporte tecido ou couro), composto de documentos textuais (manuscritos e impressos), fotografias, plantas e mapas.
Consulte nosso Guia do Acervo

Voltar ao topo

Arquivo Institucional
O Arquivo Institucional foi inaugurado em 2010, com a entrada de uma equipe específica e tendo como objetivo recuperar e criar registros da trajetória do Museu da República. Assim, como uma das primeiras ações, foi inaugurado o Programa de Memória Institucional. E, como uma de suas primeiras tarefas, o início da organização do fundo MR; criado, inicialmente, a partir de documentos acumulados pela extinta Didop (Divisão de Documentação e Pesquisa), que funcionou durante a década de 1980. Atualmente, o volume do acervo está estimado em 156.000 documentos.
Logo a seguir, e até o presente momento, ocorre o gradativo processo de recolhimento ao Arquivo Institucional da documentação permanente existente em outros setores. Este processo está apenas no começo e envolve todas as etapas do tratamento técnico da documentação (organização, higienização, confecção de pequenos reparos, acondicionamento, classificação e descrição arquivística). Tangendo todas as fases, acontece a pesquisa sobre a atuação do MR junto a outras instituições, principalmente aquelas onde o MR esteve ligado, como Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Museu Histórico Nacional (MHN) e Pró Memória.

Voltar ao topo

Laboratório de Conservação e Restauração (Lacor/Papel)
O Laboratório de Conservação e Restauração tem como proposta a realização de atividades de conservação preventiva, reparadora e restauração dos acervos arquivístico, bibliográfico e museológico do Museu da República, visando estabelecer prioridades no tratamento dos documentos para a preservação de sua integridade.
Dentro desta proposta, realizam-se atividades como: higienização do acervo; acondicionamentos para guarda de livros e documentos; tratamento técnico de conservação reparadora; restauração de documentos e livros; e participação direta nas montagens de exposições no palácio do Museu da República.
Informações: mr.lacor@museus.gov.br

Voltar ao topo

Normas de Funcionamento
As normas de funcionamento podem ser lidasaqui

Voltar ao topo

Legislação
Todo o trabalho dentro do AHI/MR está pautado na legislação para arquivos públicos, definidas pelo Conselho Nacional de Arquivos, e disponível no site do Conarq:

Voltar ao topo