Exposição: “Da Escrita, Delas, Elas”

Exposição coletiva: Ana Kesselring; Ana Miguel; Anitta Romano; Anna Bella Geiger; Bianca Coutinho Dias; Caroline Tavares; Dani Soter; Daniela Mattos; Elisa Castro; Gabriela Noujaim; Glaucis de Morais; Helen Pomposelli; Joana Cesar; Katia Maciel; Lucenne Cruz; Raïssa de Goes; Rosana Ricalde e Yolanda Freire

Curadoria: Fabiana de Mores e Isabel Sanson Portella

Galeria do Lago – Museu da República

Abertura: 28 de março de 2015 às 16h

Visitação: de 29 de março de a 05 de maio de 2015

A Escrita em foco na Galeria do Lago (Museu da República)

Exposição cria ambiente para reflexão crítica, livres e despojadas de formalidades acadêmicas e mercadológicas

O Museu da República – Galeria do Lago, inaugura dia 28 de Março, a exposição ” Da Escrita, Delas, Elas”. Durante a exposição, que se estenderá até maio de 2015, o público terá a oportunidade de conhecer o projeto fruto de uma curadoria compartilhada de Fabiana de Moraes e Isabel Portella.

O “Da Escrita, Delas, Elas” foi ganhador da 2a edição do “Prêmio Funarte Mulheres nas Artes Visuais” e tem o objetivo reunir e identificar processos artísticos, modos de agir e de fazer de dezoito artistas brasileiras de diferentes gerações e regiões, atuantes nos cenários nacional e internacional.

A utilização da escrita é um denominador comum que agrega essas profissionais; seja como meio de expressão principal, seja como matéria, objeto e/ou suporte para trabalhos em artes visuais. “Desse modo, o projeto explora a escrita em trabalhos de artes visuais, mas, essencialmente, convida profissionais mulheres para uma dinâmica de troca, de colaboração”, afirma Isabel Portella.

Além desse primeiro ponto de partilha (e de partida), as profissionais que integram este projeto desenvolvem, ainda, investigações que tratam diretamente “íntimo”, ou a ele fazem alusão.Na exposição o “íntimo”‘é um “ponto de gravidade” que fixa o corpo ao mundo. Segundo as curadoras é ao mesmo tempo, presença interior, lugar, casa do espírito. “O íntimo é um acervo, uma imensa coleção, à qual temos acesso permanentemente (até quando dormimos). O íntimo é um ambiente que guardamos e carregamos em nós – a gravidade é aquela do peso, que nos fixa no mundo, mas é também o “tom”, a sensação experimentada pela presença desse acervo em nós.”explica Fabiana Moraes.

Da escrita, delas, elas é um projeto de acompanhamento e mapeamento de “escritas” (vozes, falas), que possibilitem traçar perfis de profissionais brasileiras de arte e de cultura. Assim, identificar poéticas, criar um lugar de troca e de visibilidade de processos criativos, de agenciamentos culturais que priorizem a produção escrita, relacionada às artes visuais.

Confira algumas imagens da exposição:
d d d d d

De 28/03/2015 a 05/05/2015